Miosite significa inflamação do músculo. Pode ser causada por diversos fatores, como por exemplo: infecções, traumas, medicamentos, atividades físicas extenuantes, câncer, entre outras. Portanto, é autolimitada, ou seja, uma vez excluídos esses fatores, a miosite se resolve. Entretanto, a miosite pode ser desencadeada por um distúrbio do sistema imunológico, sem um motivo aparente, e infelizmente com comportamento evolutivo. Neste caso, são conhecidas como miopatias inflamatórias idiopáticas ou, ainda, miopatias autoimunes sistêmicas. Clinicamente são caracterizadas pela presença de fraqueza muscular progressiva, levando os pacientes ficarem até acamados ou extremamente debilitados. Além disso, são doenças sistêmicas, ou seja, podem acometer outras partes do corpo, como a pele, os pulmões, o coração, o intestino, etc.

São condições que precisam ser vistas por médicos especialistas, como por exemplo Reumatologistas, e necessitam de tratamento medicamentoso precoce e apropriado. Neste caso, o objetivo não é “curar” a doença, mas sim promover controle total da doença, de tal forma que os pacientes voltem a ter sua vida “normal”.

Os tipos mais comuns são: 

 

Dermatomiosite (DM)

Afeta crianças e adutos, e acomete na proporção de 2 a 3 mulheres para 1 homem. É a forma relativamente mais fácil de ser identificada, pois se apresenta com manchas típicas na pele, como heliótropo (manchas avermelhadas ao redor das pálpebras, podendo cursar também com inchaço local) e sinal de Gottron (manchas avermelhadas sobre as juntas dos dedos das mãos, cotovelos e/ou joelhos). No caso da primeira, as manchas podem ser confundidas com quadro de alergia; no segundo, com diversas outras doenças, como eczema, psoríase, líquen plano, alergia, etc. Além disto, pode ocorrer a localização das manchas em outras partes do corpo, confundindo-se diversas outras doenças. Além do acometimento da pele, os pacientes podem apresentar fraqueza muscular progressiva do pescoço e dos membros, dificuldade de engolir (disfagia), caracterizando assim o nome do grupo. Por fim, os pacientes com DM podem apresentar também acometimento dos pulmões, intestino, coração, etc. Portanto, é uma doença sistêmica multifacetária.

Polimiosite (PM)

Diferentemente da DM, a PM caracteriza-se pelo acometimento dos músculos. Afeta geralmente pessoas entre 40 e 55 anos, e na proporção de 2 a 3 mulheres para 1 homem. A fraqueza se caracteriza por caráter progressivo, sem uma causa aparente, afetando igualmente ambos os lados do corpo. Inicialmente, os pacientes sentem a dificuldade, por exemplo, de pentear os cabelos e/ou dificuldade de subir as escadas. Com a progressão da doença e sem tratamento adequado, passa a ter dificuldade de sustentar a sua própria cabeça, a ficar cadeirante e até mesmo acamado, além de dificuldade de engolir alimentos e de respirar adequadamente. Além disto, a exemplo da DM, pode apresentar também acometimento dos pulmões, intestino, coração, etc. Portanto, também é uma doença sistêmica multifacetária.
 

É importante ressaltar que a PM pode ser confundida com outras diversas doenças, cujo tratamento é totalmente diferente da PM; portanto, é muito comum na prática diária, um paciente com outras doenças com o mesmo quadro previamente apresentado e ser tratado como tendo a PM. Da mesma forma, a presença de fraqueza muscular com aumento de “CPK” não significa necessariamente que o paciente tenha a PM.

Miosite por Corpos de Inclusão (MCI)

Miosite por corpos de inclusão (MCI): É uma doença que acomete principalmente indivíduos maiores que 50 anos, afetando 2 a 3 homens para 1 mulher. A fraqueza muscular em MCI evoluiu de uma forma muito lenta e progressiva, afetando tipicamente os músculos das coxas e dos antebraços; portanto, os pacientes se queixam principalmente pela dificuldade de subir as escadas e quedas frequentes, além de dificuldade de apertar as mãos ou simplesmente segurar com firmeza os copos. A presença de dificuldade de engolir (disfagia) também é um problema relativamente comum em MCI.

Miopatia necrosante imunomediada (MNIM)

É uma classificação relativamente nova entre as miopatias autoimunes sistêmicas. Diferentemente da PM, a fraqueza dos músculos em MNIM ocorre de uma forma muito rápida e agressiva, de tal forma que em questão de algumas semanas, os pacientes podem ficar totalmente acamados. A MNIM também apresenta diversas manifestações clínicas e evolutivas; portanto, também pode ser facilmente confundida com outras miosites.

Síndrome antissintetase (SAS)

Afeta principalmente indivíduos entre 40 e 60 anos. Além da fraqueza muscular progressiva dos membros, há comprometimento dos pulmões e das juntas. No início da doença, pode cursar também com febre prolongada, mudança da coloração das mãos (palidez e arroxeamento intermitente – fenômeno de Raynaud), descamação da pele das mãos – “mãos de mecânico”). Entre as miopatias autoimunes sistêmicas, a SAS apresenta um amplo aspectro de manifestações clínicas.

Miosite Juvenil (MJ)

Acomete crianças e adolescentes, e mais meninas do que meninos. A DM juvenil é a forma mais comum de miosite em jovens. A PM em crianças é extremamente rara. Sinais de MJ incluem manchas típicas na pele, dificuldade em subir escadas ou levantar os braços acima da cabeça, voz fraca e dificuldade de engolir alimentos. Os músculos que geralmente são mais afetados são aqueles próximos ao tronco. Algumas crianças com DM apresentam também calcinoses, que é o depósito de sais de cálcio debaixo da pele. A MJ é facilmente confundida com diversas outras condições clínicas que também cursam com fraqueza muscular e/ou aumento de CPK; portanto, deve ser diagnosticada corretamente para receber tratamento medicamentoso apropriado e específico.